domingo, 12 de fevereiro de 2012

Voar....

     Tirar os pés do chão. Não saltar ou pular, mas decolar. Ser elevado ao ar somente com a ação do vento e da aerodinâmica de uma asa móvel, sem estrutura rígida, somente sustentada pelo ar dentro dela (sim, a única coisa que tem dentro de um paraglider é ar, nada mais!). Qual a sensação disso? Difícil descrever, mas vou tentar.
     Ontem pela manhã chegamos ao morrote onde acontecem nossas aulas. O vento estava soprando e o dia prometia ser muito bom. Abrimos os paragliders no chão e nos preparamos para a aula. Algumas inflagens, algumas corridas, treinamento de controle de vela, essas coisas. Até que chega o momento. O instrutor diz, "vamos tentar um voinho?". Vamos ué! Porque não? É para isso que eu tô aqui....
     Tenho de confessar, eu não estava pronto para o que viria a seguir.
     Depois de uma inflagem boa e estável, o instrutor diz: Agora, estufa o peito e corre com vontade. E foi o que eu fiz. Depois de uns 5 ou 6 passos "vigorosos" a vela me tirou do chão e me alçou em voo. Um misto de adrenalina, terror, emoção, vontade de gritar, incredulidade, me arrebatou. Eu não devo ter atingido mais de 6 ou 8 metros de altura, mas pela minha perspectiva, pareciam uns 20. Sempre seguindo as instruções do instrutor, ou pelo menos tentando seguí-las da melhor forma que meus braços travados e pesados como pedra achavam possível seguir, voltei ao solo depois de 10 segundos de voo, com um pouso suave. Minhas pernas, frouxas pela descarga de adrenalina, quase não me sustentaram, mas depois de um segundo que toquei o solo elas "acordaram" e continuei caminhando. Só me veio uma palavra a cabeça nessa hora: FANTÁSTICO! E um único sentimento me encheu no momento: QUERO MAIS!
     Durante o dia fiz mais alguns voos. Em um, inclusive, atingi mais de 10 metros de altura e fiquei voando mais de 15 segundos. Para os meus parâmetros, um "voão".
     Voltando ao início do post, qual a sensação de voar de parapente? Eu acho que não posso responder a essa pergunta plenamente agora, pois ainda tenho muita estrada, morrotes e rampas pela frente. Pelo momento só tenho "uma" palavra em mente: SHOW DE BOLA.
     Grande abraço.
     Bons voos.

Um comentário:

  1. Bom; como não consegui adicionar o meu próprio comentário, vou cometar a postagem do Lucas Pelini!!

    Voar, acredito ser o sonho de toda a criança e todo o adulto, e o meu posso dizer que estou realizando...sentir os pés se distanciando do chão é uma sensação inexplicável. Para mim também; neste sábado foi o primeiro dia que realmente "voei" eh algo que só fazendo para entender, mas acredito que a palavra mais correta eh LIBERDADE absoluta, mas d momento estou na sensação do "extasie", como falou o Lucas, um misto de pavor, emoção, adrenalina...um turbilhão!!
    Mas neste sábado tem muito mais, muito ansioso por sábado...

    ResponderExcluir